terça-feira, 28 de dezembro de 2010


- Me explica uma coisa? - ela estava brava por ele não ter sido um idiota.

- Claro.

- Eu te fiz alguma coisa?

- Não, desculpe por eu ter sido um idiota, você sabe que eu nunca ficaria bravo com você, por nada - ele disse sorrindo com os olhos e dando um sorriso que ele sabia que a afetaria.

- Então por que você tá demorando tanto? Você disse que me amava.

"Ando com uma vontade tão grande de receber todos os afetos, todos os carinhos, todas as atenções. Quero colo, quero beijo, quero cafuné, abraço apertado, mensagem na madrugada, quero flores, quero doces, quero música, vento, cheiros".
E quando eu estiver com medo, por favor, segure minha mão, assim eu saberei que tudo ficará bem.

domingo, 10 de outubro de 2010


Estava muito frio e chovia forte lá fora, ela olhou pela janela e uma grossa camada de neblina pairava perto do chão. As únicas coisas visiveis do lado de fora estavam sendo iluminadas por postes de iluminação. Ela pensava nele, como fazia todas as noites, principalmente nas noites de frio. Tinha memórias com ele que não eram reais, a iludia, mas gostava disso, se auto iludir soava melhor do que ser enganada por alguém que ela amava. Tinha medo, mas tinha mais medo ainda de passar todas aquelas noites de frio sozinha, encolhida sob um cobertor, que no momento fazia a vez dos abraços dele, abraços que tanto desejava naquela noite. Ouviu um barulho em sua janela, como se tivessem atirado pedrinhas, em ritimo constante e musical. Ela se contraiu na cama com o susto, depois rechonheceu a música. Se levantou com medo e ficou próxima da janela, de pé. Depois, quando a música deveria terminar, as pedrinhas sessaram e então foi até o beiral da janela, e a abriu. Estava chovendo muito forte lá fora, e devido a neblina não enchergava com nitidez. Tinha uma pessoa sentada, de cabeça baixa, em um banco de pedra, que havia em frente a sua janela. Quando a pessoa a viu, acenou, pedindo para ela ir até lá fora. Desceu as escadas correndo e pegou o guarda-chuva que estava atrás da porta. Abriu a porta e ficou esperando por alguma reação ali mesmo, com a porta aberta, não houve nenhum movimento, teve medo. Virou, estava entrando quando algo puxou seu braço, ousou gritar, mas logo ele a abraçou, sentiu-se confortável e segura como não me sentia há anos.

- Você veio - ela disse espantada, mas com o olhar mais calmo e feliz do mundo.

- Eu te esperei o dia inteiro aqui, naquele banco - disse ele sem a soltar.

- Eu te esperei a minha vida inteira.

- Desculpe-me a demora, não pude vir antes - disse por fim a soltando, mas segurou em seus ombros com firmeza esperando pelo perdão.

- Não tem à que perdoar, você não me prometeu nada.

- Eu te prometi vir, eu vim.

- Então não tem do que te desculpar, você veio.

- Sim, ainda preciso do seu perdão, mas não por me atrasar.

- Precisa dele por que então? - ela já estava confusa e não sabia do que ele estava falando.

- Te prometi dar a minha vida, e cumprirei a promessa, mas antes deixa eu passar essa noite aqui, com você, te conhecer, deixa eu ficar uma única noite com você, para eu nunca mais esquecer como é bom olhar nos teus olhos e te abraçar.

- Eu ainda não entendi, você quer isso por que? Você vai me deixar de novo? - já com lágrimas nos olhos só de pensar em perdê-lo, ela baixou a cabeça.

Ele levantou a cabeça dela tão delicadamente e passou a mão em seu rosto. Acenou com a cabeça pedindo para entrar.

Eles entraram e foram ao quarto dela, já eram duas da manhã e ela teria que sair no outro dia, bem cedo. Ela disse isso a ele e perguntou se ele não poderia vir na noite seguinte, mas ele, com muito pesar, disse que teria um compromisso, uma tarefa a cumprir.

Ele ficou abraçado com ela, passando os dedos em seu cabelo até ela adormecer. Ficou olhando-a sorrir, com certeza com o sonho que estava tendo.

Olhou no relógio que estava em cima de seu criado-mudo, já eram seis da amanhã e daqui a uma hora ela iria acordar. Então ele foi até sua escrivaninha e escreveu uma carta endereçada à ela, deu um beijo e pôs uma rosa em sua cama, pegou seu casaco e foi embora.

Ao acordar ela viu que ele não estava mais lá, seu coração começou a doer, a sensação de estar sozinha novamente surgiu. Ela viu a carta que ele deixou em cima da escrivaninha para ela, pegou-a e foi ler em sua cama, segurando a rosa que ele tinha deixado para ela.

” Valeu tanto à pena ter me atrasado a sua vida toda para te conhecer, valeu à pena ter esperado um dia inteiro e mais algumas horas de baixo da chuva só para tilintar as pedrinhas da sua música preferida na sua janela. Eu sei que não te conhecia, mas de certa forma, parecia que você tinha nascido para ser minha alma gemea. Eu te imploro que me perdoe por isso, eu te disse, mesmo você sem entender. Disse que te daria minha vida, e vou te dar hoje, quando souber vai entender o porque, mas peço que não fique triste, brava e nem se culpe por isso, eu fiz isso porque sou muito egoísta e não me imaginaria em um mundo onde você não existisse, e fiz isso porque te amo, mais do que minha própria vida.”

Ela começou a chorar desesperadamente, mas ainda não tinha entendido, ele era tudo o que ela sempre esperou.

Ela se arrumou e saiu, tinha que ir para o seu estágio de advocacia, e hoje iria na delegacia resolver algumas coisas.

Chegou um homem preso, foi direto para a sala de interrogatório, ela iria ficar vendo esse interrogatório. Deu uma rápida lida na ficha do detento e ouviu todo o interrogatório.

- Eu sou apenas um pau mandado, matador de aluguel. Me mandaram matar uma menina, mas depois, em cima da hora, falaram que era pra matar esse cara, disse alguma coisa sobre: ” ele deu a vida por ela, mas se a menina cruzar o meu caminho de novo ela também roda”, mas parece que esse cara descobriu coisas a mais que a menina só para morrer no lugar dela. Ela é uma garota de sorte, ele foi muito corajoso.

Ela ficou pensando na frase que o detento havia dito, ele deu a vida por ela. No final do interrogatório ela foi até a sala do delegado conversar com ele.

- Esse caso foi até fácil, mas fiquei impressionado, a coragem do morto foi muita, ele devia realmente amá-la.

- É mesmo, mas afinal quem é esse, o cara que morreu?

- Ah, por sua sorte eu tenho uma foto dele aqui, apreendemos no escritório do cara, uma foto do morto e uma da menina que deveria morrer, mas não vi a da menina nem do cara.

Quando o delegado entregou o envelope com as fotos na mão dela, ela se sentiu muito mal, uma dor corrosiva invadiu o seu peito e ela empalideceu. Quando abriu e viu que ela era a menina e o cara era o homem perfeito que ela tinha esperado a vida inteira, começou a chorar, porque agora ela tinha entendido a sua carta.

Ela foi para casa deitou em sua cama sob o cobertor, encolhida, como em todas as noites, que no momento fazia a vez dos abraços dele, tão desejados naquela noite, só que justo naquela noite não fazia frio e as memórias dela eram tão reais como aquela rosa que mesmo depois de meses continuava com a mesma aparencia, sustentada por toda a felicidade e amor que ele deu para ela.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Sabe quando tu quer respirar mas não consegue?! Não por te faltar ele mas o que é seu ar não estar ali, no momento que você mais precisa, para não desfalescer ou algo do tipo. Ele está ausente, como sempre esteve na minha vida, como se nunca tivesse me conhecido nem se aproximado tanto e de repente desaparecido, passando pela minha vida como uma estrela cadente, realizando os meus mais profundos e sinceros desejos, mas quando ela some, o meu céu fica escuro novamente, a luz desaparece em um único instante, voltando à mesma escuridão que era antes dela surgir.

Eu ainda não consigo respirar, eu ainda não consigo enxergar, nem com tantas estrelas no céu. Elas não são você. Você, minha estrela cadente, que passa tão rápido, deixando rastros, caminhos de luz, e de repente me deixa sozinha novamente na escuridão.

segunda-feira, 26 de julho de 2010


“Não quero que um dia você morra de amores por mim, só quero que me faça feliz; não espero que você faça tudo o que eu pedir, espero que faça sem eu pedir, faça por gostar; não quero e nem espero que sempre esteja ao meu dispor, quero e sei que você tem uma vida social e tem seus amigos. Eu quero alguém como você, que mesmo sem eu pedir ou esperar faz tudo por mim, me dá o mundo se eu quiser, você que acredita e confia tanto em mim, você me ama eu acho, e isso é recíproco eu também acho. Na verdade faria tudo por você, pegaria as estrelas com as mãos se você pedisse.” disse a menina tão calma e tão nervosa, os sentimentos se misturavam e se uniam quando ela estava com ele.

quarta-feira, 21 de julho de 2010


“Para ter lábios atraentes, diga palavras doces; para ter olhos belos, procure ver o lado bom das pessoas; para ter um corpo esguio, divida sua comida com os famintos; para ter cabelos bonitos, deixe uma criança passar seus dedos por eles pelo menos uma vez por dia; para ter boa postura, caminhe com a certeza de que nunca andará sozinho; pessoas, muito mais que coisas, devem ser restauradas, revividas, resgatadas e redimidas;lembre-se que, se alguma vez precisar de uma mão amiga, você a encontrará no final do seu braço. Ao ficarmos mais velhos, descobrimos porque temos duas mãos, uma para ajudar a nós mesmos, a outra para ajudar o próximo; a beleza de uma mulher não está nas roupas que ela veste, nem no corpo que ela carrega, ou na forma como penteia o cabelo. A beleza de uma mulher deve ser vista nos seus olhos, porque esta é a porta para seu coração, o lugar onde o amor reside.”

- Audrey Hepburn


Menina, não espere que ele goste de ti o tanto que tu gosta dele, ele vai gostar de você, só que da maneira dele, espere, seja paciente, fique calma. Não espere que ele te ligue toda manhã para te acordar, afinal você já vai estar acordada há meia hora esperando ele te ligar pra te acordar, daí tu irá fazer aquela voz de sono e fingir que ele te acordou, mesmo sabendo que ele sabe que você sempre acorda mais cedo que ele, afinal ele não te deixa ligar para acordá-lo porque ele não gosta de levantar antes da uma da tarde. Não lhe escreva cartas que nunca serão enviadas à ele, não perca seu tempo, não perca papel, não gaste seus sentimentos, estas cartas irão acabar em uma caixa no fundo do seu armário mesmo. Tu sabe que foi ele que pediu o teu telefone, mas isto não quer dizer que ele vai ligar, não estou dizendo que ele não irá, sim, ele irá, mas apenas quando você não estiver esperando, quando estiver saído ou talvez no banho, ele talvez nem ligue, pois ele sabe que assim demonstra um certo sentimento por ti. Chore, ria e até sofra um pouquinho, sem exageros por favor, por ele, isto logo acabará. Depois destas três fases, daí tu vai ver que a coisa inverteu, e que agora ele é que gosta de ti e quem não recebe mais valor é ele.

domingo, 11 de julho de 2010

Ain vocês devem estar pensando que eu abandonei e esqueci vocês aqui née?!
Mas é que tá bem difícil de postar, não é por falta de tempo porque eu estou de férias e não faço nada o dia inteiro, mas é que com a preguiça que eu tenho nas férias, vem a minha grande falta de criatividade, mas eu to tentando fazer uma história bem legal e interessante para postar aqui ok?!
Ahh eu to com saudades de postar frequentemente aqui, era tão relaxante e legal, mas minha mente foi se esvairindo em ócio e essas coisas. Mas eu prometo que vou me esforçar mais para fazer posts incríveis como vocês merecem.

Eu ainda amo vocês rsrs
xoxo

domingo, 30 de maio de 2010


“Nos dias de hoje, ser idiota é um privilégio. Os idiotas de hoje são aqueles que conseguem sorrir mesmo quando a dor aperta. São aqueles que ainda dizem eu te amo olhando nos olhos, que valorizam abraços e gostam de andar de mãos dadas. Idiotas são aqueles que crêem num sentimento sincero, que ainda esperam encontrar um amor perfeito. São aqueles que não ligam para o que os outros dizem, eles se dão por completo. Idiota é aquele que pede desculpa mesmo sem ter errado, que pede licença, que dá bom dia, boa tarde, boa noite. Que pergunta “como vai?”, “precisa de alguma coisa?”, “tá tudo bem?”. É aquele que não esquece nem do amigo que não dá mais notícias, aquele que lembra da infância e comemora o quanto foi bom.
Idiota é aquele que ri de si próprio, que brinca de descobrir desenhos em nuvens, que anda descalço e toma banho de chuva. Que estende a mão pra ajudar quem for, que faz o bem sem olhar a quem.
Idiotas se divertem. Idiotas tem amigos. Idiotas amam. Idiotas são felizes !”

tumblr areuhappy

é, eu realmente acho que eu sou uma completa idiota !

domingo, 23 de maio de 2010


Ele a amava, ela só queria sair da rotina; ele adorava ouvir a voz dela, ela gostava de falar; ele gostava do som da sua risada, ela adorava quando ele a fazia rir; ele gostava de ficar acordado até tarde, ela gostava de ficar dormindo até tarde; ele gostava de desenhar, ela de cantar; ele lhe dava muita atenção, ela não ligava tanto assim; ele falava que a amava todos os dias, ela sorria após a frase dita todos os dias, mas sem dizer que também o amava; com o passar dos dias ele ficou cansado de tanto amar e não ser amado de volta, com o passar dos dias ela ficou cansada de tanto amor recebido e nenhum partindo dela; ele começou a se desinteressar dela, ela começou a se interessar cada vez mais por ele; ele parou de dizer que a amava todos os dias; ela começou a dizer que o amava todos os dias, mas agora foi a vez dele de apenas sorrir após a frase dita; ele terminou com ela, ela sofreu demais; ele começou a namorar e ficou noivo, ela ficou sofrendo por exatos 67 dias e saiu de casa para andar no parque; ele a encontrou e contou para ela que tinha casado, ela ficou triste mas o parabenizou; ele foi embora do parque e nunca mais a viu, ela foi para uma lanchonete e encontrou o amor de sua vida.

sexta-feira, 14 de maio de 2010


Nunca pensei que mudar de rotina seria tão difícil, doloroso e trágico para mim.
Mudar de casa era uma das coisas que eu mais gostava, sair da rotina, vizinhos novos, conhecer gente nova, eu amava isso, mudei muitas vezes já, mas agora que eu não quero é quando mais precisa. No momento sair dessa "rotina" é a coisa que eu menos quero na minha vida. Mas essa mudança não seria apenas de casa, seria de vida; não seria apenas fazer amigos novos em outro lugar, seria me distanciar e até perder os velhos amigos que eu amo tanto, seria aprender a viver sem uma das melhores partes da minha vida, da minha diversão, porque quando estou com eles eu não lembro de mais nada, são os momentos mais engraçados e bonsdo meu dia.
10 meses que eu não vou esquecer, 10 meses que eu tive felicidade completa e não percebi, 10 meses que eu soube aceitar e aprender a gostar de tudo (até de funk e futebol), aprendi até a ser mais simpática e a fazer amizades.
Nem tenho o que falar das férias né?!
Aprendi a jogar truco, fizemos tentativas falidas de sair, fomos inúmeras vezes para a pista, me diverti como nunca fizera, me diverti mais do que se eu tivesse viajado, fiz amigos que nunca sairão do meu coração, jamais mesmo. Mesmo estando longe saiba que amo vocês até a morte ♥

Eu sei que eu não sou magra e nem tenho um cabelo liso e perfeito, que minhas pernas são grossas e que sou tímida demais. Sei que meu perfume é doce demais e que você não gosta dele, sei que sou teimosa e que te irrito muitas vezes, sei que não te agrado sempre e muitas vezes é proposital (não fui feita para que goste de mim), sei que sou difícil e que sou muito capaz de muitas coisas, tenha paciência. Sei que não sei cantar nem dançar, mas eu sei lutar e às vezes isso te deixa preocupado, sei que não sou perfeitinha nem educada demais (obrigada e por favor são de praxe).
Não sou organizada e não tento ser, sou inteligente não estudiosa, brigo pelo que quero e não, não tente brigar por mim, sei me defender sozinha. O meu pior defeito é ser racional demais e minha melhor qualidade é ser teimosa demais por aquilo que eu julgo valer a pena.
Eu não sou o seu número, não sou um modelo de menina, muitas coisas em mim que prezo, você não suporta, mas você continua me amando. Eu? Que meu amor não será passageiro te amarei de Janeiro à Janeiro até o mundo acabar.

segunda-feira, 3 de maio de 2010


"Cortem-lhe a cabeça" pronunciou Iracebeth.

Apenás em um segundo ele estaria morto, uma foice atingiria sua cabeça, ela rolaria até ir para o lago de cabeças cortadas que havia no jardim do pálacio da Rainha Vermelha. Milimétricamente o capataz mediu a distância da foice ao pescoço daquele Chapeleiro.

De repente suas grandes pupílas viraram duas fendas e então a foice cortou o ar; seu corpo desapareceu, seu chapéu flutuava ao vento até que embaixo dele surgiu um sorriso sedutor, era o Gato de Cheshire.

" Aqui está seu chapéu, que eu admiro tanto" disse o gato o pondo na cabeça do chapeleiro e desaparecendo antes de apodrecer e putrefar no mesmo lugar.

sexta-feira, 9 de abril de 2010


- Quando eu te disser que eu fui uma farsa esse tempo todo, que eu criei a minha história, uma história que você gostaria de ouvir, que eu não fui verdadeiro em nenhum momento, estará tudo acabado?
- Você mentiu quando disse que me amava?
- Não, nisso eu não menti, meu amor por você nunca foi uma mentira.
- Então não estará acabado.
- Você ficará magoada?
- Não.
- Por que não?
- Porque quando você disser isso eu direi que fomos feitos um para o outro pois eu também fui uma farsa esse tempo todo, criei a minha história, uma história que você gostaria de ouvir, eu não fui verdadeira em nenhum momento, apenas no meu amor por você.
- Eu te amo menina.

segunda-feira, 5 de abril de 2010


E no fim, o lobo mau nem era tão mau assim, ele só a amava, e ela o achava meticulosamente estranho e anormal para amá-lo, ele apenas fez do seu jeito.
São contos de carochinha, tão subjetivos, abertos a interpretações, mas continuam sendo contos de carochinha, com finais felizes e tudo.

domingo, 28 de março de 2010


Você me entende como ninguém consegue, você consegue me acalmar como ninguém, apenas com o seu sorriso e seu forte abraço, se ao menos eu pudesse te abraçar de novo, ver o seu sorriso novamente, se você pudesse me entender como costumava fazer.
Você poderia estar naquele carro ao em vez dele. Com você eu nunca queria ir pra casa, me leve daqui, pra qualquer lugar, eu não me importo, desde que seja você.
Me leve daqui, pra dentro da noite, onde ninguém possa nos ver, onde possamos ficar juntos, escondidos, agora me abrace e me leve daqui, pra onde não tenhamos medo, para onde tudo dê certo, me adormeça em seu travesseiro, ouvindo as batidas do seu coração, compartilhe comigo os seus desejos, seus medos, suas ansiedades, diz que me ama como costumava fazer, eu direi que te amo e voltaremos como costumávamos ser.

quarta-feira, 24 de março de 2010

"Fora, o mundo era novamente belo. Sentei na
grama. Uma casa da vizinhança tinha um muro cor de
laranja, berrante. Dir-se-ia que o sol nascente ali se
refletia. As sombras dançavam como se elas
quisessem se apagar diante da luz. O muro se
quebrava e parecia que de repente ardia em chamas."

Mesmo você sendo do jeito que é, ainda te acho genial Cristiane F.

terça-feira, 23 de março de 2010


Girls Just Wanna Have Fun!

sexta-feira, 19 de março de 2010



E a cada dia que passa, a minha incerteza de que essa lembrança foi real afronta os meus pensamentos, sim, essa lembrança, esse dia, parece não ter existido, parece que foram momentos imaginados, que apenas existiram para mim, que foram frutos da minha imaginação, mas eu acho que não, acho que existiu mesmo, mas eu não tenho certeza, bom, agora não tenho certeza de mais nada, meus pensamentos andam confusos e muito desorganizados, mais do que posso imaginar, quero calá-los, impossivel, lamentável, é, momentos imaginados tempos atrás e a lua me fazia viajar, e a música rolando e seu perfume com o meu misturados no ar.

terça-feira, 16 de março de 2010


Mesmo que tu esteja triste, não pare de sorrir; mesmo que esteja com medo, não se esconda; mesmo que doa, não deixe de dizer, arrependimento é um dos piores sentimentos. Seja feliz, sinta, ame, se apaixone, sorria, grite, cante, pule, abrace, dance, voe, pule de pára-quedas,veja o nascer do sol, veja o por do sol, beije, faça amigos, faça inimigos, perca seus medos, viva como puder, mas nunca deixe de viver.

foto: @maoborin harry feelings *--*

segunda-feira, 8 de março de 2010

Olá consciencia !


Feche os olhos, tente lembrar de um momento que você se arrepende de não ter dito o que deveria, o que você precisaria, conseguiu? Tudo bem, agora coloque isso em câmera lenta, dói muito, mas você está sorrindo, imaginando o quão bom teria sido se você tivesse dito, imaginando a reação dos outros, é aquilo foi bom mas não durou por culpa sua, você nunca tem coragem de dizer o que quer, o que pensa, mas a única pessoa que é prejudicada é você mesma sua boba, pára de ser tão idiota e não desperdice mais oportunidades, agora o trabalho para recuperar o que você perdeu vai ser dobrado, mas vai ser bom para você aprender a não se importar com o que os outros vão pensar, os outros são os outros, vale mais sua consciencia do que sua imagem, sua consciencia é você quem faz a imagem são os outros, pense no que é melhor para você, se não der certo, foi só mais uma vez, você só perdeu saliva, mas se der certo você terá o que queria, falou o que pensou, está mais aliviada, pare de ser tonta e corra atrás do que você quer, levante-se e siga em frente, corra você, nada virá assim atrás de você sem o menor esforço. Tudo bem, agora pode abrir os olhos, mas não se esqueça, só terá o que quiser quando tiver coragem.

quarta-feira, 3 de março de 2010


Perguntas sobre o futuro dos alunos em uma escola é muito comum, mas nem toda resposta é, não ao menos a resposta de Luis Felipe.
Primeira aula de uma quinta-feira, a professora da segunda série estava fazendo uma dinâmica bem comum na primeira semana de aula, perguntou a todos os alunos o que queriam ser quando crescessem, a maioria dos alunos queriam ser professores ou médicos ou veterinarios ou bombeiros ou policias e assim por diante. Mas quando a professora perguntou ao Luis Felipe o que ele gostaria ser quando crescesse ele demorou bastante para responder, estava lembrando de uma certa conversa que tivera há algumas semanas atrás com seu pai.


" - Pai, eu não sei o que quero ser quando crescer, o que eu faço? O que devo ser?
- Não se preocupe com isso Luisinho, você ainda é muito novo, mais tarde você saberá - disse o pai passando os dedos nos cabelos do seu filho.
- Mas pai, todos os meus amigos da escola sabem o que querem ser. O Gustavo quer ser bombeiro, o André quer ser médico e a Juju quer ser veterinaria, e eu não sei - Luis agora tinha lágrimas de dúvida e angustia em seus olhos.
- Filho sabe uma das únicas coisas que você deve se importar de ser quando crescer, além de qualquer profissão que tiver?
- Não pai, o que?
- Ser feliz, é a única coisa que importa. "


- Então Luis - disse a professora - o que você quer ser quando crescer?
- Eu quero ser feliz professora - disse o menino com um extremo sorriso no rosto.

segunda-feira, 1 de março de 2010


Eu penso, eu durmo, eu sonho, eu vivo, e tudo isso dói. Dói a cada segundo no meu coração, tão estúpido e cheio de si, resolveu que pensaria por conta própria, coitado, tão bobo pensou que não iria se machucar, mas por que não dar uma chance à ele? Boba fui eu, talvez nem tanto, talvez ele queria me ensinar uma lição, e foi preciso. Deixei ele fazer o que quisesse, afinal prometi para ele que mandaria em mim o tempo que fosse preciso, pensando com o coração. Me apaixonei, ou ele se apaixonou, foi inevitável, ele era o essencial para mim, perfeito, tão fofo e divertido, e aquele pequeno coração estúpido se viu perdidamente apaixonado por ele, agora sofro, e sofro em silencio, arrependida pelas coisas não ditas e não feitas, tentarei concertar isso, mesmo que demore, eu concertarei.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010


Mesmo que você vá o mais longe que conseguir, tentar escapar de todos os seus problemas, o amor, apenas o amor, te trará de volta para casa, para perto de quem realmente quer te ajudar, mesmo não podendo, mesmo tendo os maiores empecilhos, essa pessoa irá te ajudar, porque como já dizia os genios da música ALL YOU NEED IS LOVE, para tudo, para conseguir o que você queira mais, para você fazer o seu melhor, você precisará de amor, só ele constroe, só ele salva, só ele te ergue e só ele te derruba. Possessividade não é amor. Amor por outra pessoa, é quando você gosta da companhia dela, da voz dela, de vê-la sorrindo, do seu cheiro, do seu abraço, do seu carinho, é quando você, mais do que tudo, ama suas qualidades e mais ainda seus defeitos, que quer não só estar com ela nos momentos de felicidade, de dinheiro e de diversão, que quer ainda mais estar com ela nos momentos de tristeza, para trazer-lhe a felicidade; nos momentos de pobreza, para trazer-lhe o conforto; e nos momentos de tédio e ócio para trazer-lhe a diversão e o sorriso.
Não esconda o seu pequeno rosto, não o encubra com suas mãos, não tenha vergonha. Esse sentimento é o mais forte e o mais puro que existe. Assuma-o, como se o mundo fosse acabar; tenha-o, como se sua vida dependesse disso; sinta-o, só por querer alguém que te acorde de manhã dizendo "Eu te amo", que te dê um abraço com amor, que conforte até você parar de sofrer, que te espere na porta de casa com um grande abraço e um beijo carinhoso quando você chegar cansada do trabalho, que te ame com o olhar e te queira para passar com você, o resto de suas vidas.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010


Mesmo que o seu coração está quebrado em pedaços, não pare. Ninguém parará para te ajudar, para remendá-lo, não que ninguém se importe, mas somos pequenos demais para cuidar de dois corações. Entre em tristeza profunda, viva durante uma semana a base de sorvetes e chocolates, aproveite, desfrute e descarte. Sim, as cicatrizes que ficarão serão eternas, talvez doará por um tempo, mas nada melhor do que ele, o tempo, para fechá-las. Você encontrará alguém que aliviará essa dorzinha encomoda que tem dentro de você, essa pessoa pode até deixar a cicatriz mais esquecida, ou até tirá-la. Mas nunca pare, não importa em quantos pedaços o seu coração foi partido o mundo não parará para que você o concerte.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Não quero que o tempo passa, não muito rápido. Com você perto de mim, a areia da minha pequena ampulheta, escorre muito depressa, isso dói um pouco, mas esse é o melhor tempo, o que eu estou com você. Então, por favor, continue aqui, perto de mim, sempre, por favor.

E eu vou ficar dias e dias no meu quarto ao lado do telefone, esperando ele tocar, esperando ouvir sua voz que há tanto tempo não ouço, ter noticias suas. Você sumiu de repente e me deixou com o coração em uma mão e uma faca na outra, mas não me disse o que fazer com os dois, tive medo, confesso, mas não vou destruir o que um dia foi bom, mesmo me deixando sem nenhuma explicação, você foi tão bom para mim como a chuva em um dia de calor, como uma flor no meio da grama, você fez o meu coração pensar. Eu só quero saber se você está bem.

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Once upon a time


Não vou começar essa história com "era uma vez" porque ela não chega nem perto de um conto de fadas, muito menos tem um final feliz para sempre. Vou começá-la com...com...bom, apenas vou começá-la.
"Querido diário, hoje não foi um dos meus melhores dias, odeio estar em um lugar onde não conheço ninguém, não sou muito sociável, faço amizades muito devagar. Tudo bem, eu conheci uma menina muito simpática, chamada Lexy, ela é americana, mora aqui faz nove anos, tudo bem que ela não tem amigas, mas eu realmente gostei dela. Como hoje foi o primeiro dia de aula do ano, não parei para prestar atenção e nem para conversar sobre os meninos do colégio, prometo que amanhã farei isso."
Como ela era uma menina solitária, seus pais trabalhavam o dia inteiro e não tinha amigas no bairro pois acabara de se mudar, escrevia sempre em seu diário, como seu único e fiel amigo.
A porta de sua casa foi rompida aos gritos, mais uma vez seus pais estavam brigando, mas hoje foi diferente, eles tinham chegado durante a tarde, e gritavam mais do que nunca. Ela como de costume, se escondia de baixo de sua cama, mas como hoje tinha sido diferente ela correu para as escadas, olhou para aquele inferno com pseudónimo de casamento, e correu para o jardim. Sem pensar duas vezes, Sophie atravessou a rua e entrou em uma ruela escura e úmida, parou, colocou as mãos em sua cabeça, olhou ao seu redor e continuou a correr. Atravessou ruas e ruas, imensos jardins, andou até suas pernas adormecerem. Anoiteceu, ela voltou para casa, bateu a porta da sala e subiu com passos duros a escada de madeira até seu quarto, bateu a porta novamente e gritou o mais alto que pode.
'Bom dia, Sophie' disse sua mãe abrindo a porta do quarto para acordá-la, era terça-feira e teria aula até às quatro da tarde, e depois iria tomar chá com sua mãe na casa de sua tia Berta.
Sophie se arrastou até o banheiro e tomou um banho bem quente, o clima estava frio naquela manhã de outono. Se arrumou e desceu sem animo algum para tomar café da manhã. Enquanto colocava leite em seu chá, perguntou a sua mãe:
'Separada?'
'Se eu me separei de seu pai?'
'É'
'Não nós nos amamos muito'
'Desculpa, não entendi, como é que é?' parou de brincar com seu chá e olhava com cara de indignação para sua mãe.
'Nós nos amamos' falou com seu melhor sorriso e convicção não lhe faltava.
'Então todo aquele escândalo foi para vocês dormirem juntos?'
'Que escândalo? Se está falando de nossa discussão, foi apenas uma coisa rotineira'
'Tá bom' parou de falar e bebeu seu chá e foi para a escola.
O seu final feliz era como o horizonte, uma linha imaginária que quanto mais perto ela chegava, mais se afastava.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Imagine all the people


E ninguém me entende quando digo que gostaria de ter nascido há 60 anos atrás, mas apenas queria ter nascido há tanto tempo, se fosse, para pelo menos uma vez, olhar dentro desses olhos de mente brilhante que expressava suas feições e verdades atrávez de lindas músicas, músicas que vão ficar eternizadas na história. Hoje aprendi a olhar o seu feito com outros olhos, olhos de menina crescida, e te agradeço por ter mudado a minha vida.
Sua vida fez história, sua história faz a minha vida.

"You may say, I'm a dreamer
But I'm not the only one
I hope some day you'll join us
And the world will be as one"
John Lennon

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010


"-Você é hiperativo e ri alto demais, você tem o cabelo bagunçado e se veste bem, você fala demais e não liga para nada, só que eu odeio tudo isso, mas só em você.
-Olha nos meus olhos, diz que me ama, que eu te perdoou."

domingo, 24 de janeiro de 2010


Eu nunca pensara que uma noite de insonia mudaria a minha vida, mas aquela terça-feira mudou. Eu estava totalmente sem sono, talvez por causa de alguns problemas, andava pensando demais, como eu gostava de andar quando estava um pouco nervosa, resolvi ir até a praça que ficava no final da rua onde eu morava.
Fui andando vagarosamente até lá, quando cheguei, meu vizinho, Lucas, estava lá, sentado em uma das balanças de madeira, conversamos apenas duas vezes, mas ele era bem legal e simpático comigo. Sentei na balança que estava vazia ao seu lado, riscando com os pés um desenho abstrato no chão de areia.
- Oi Marina - disse ele olhando rapidamente para o meu rosto e depois para o desenho - está sem sono?
- Oi, sim, ando pensando em muita coisa, está meio difícil de dormir - lhe respondi envergonhada com sua presença.
- Sei como é, também não consigo dormir por isso.
- Hum - murmurei sem saber o que dizer, estava com muita vergonha e sempre ficava sem fala quando isso acontecia.
- Você está com muitos problemas? - perguntou se levantando.
- É, um pouco, coisas normais, de família a maioria.
- Entendo, já passei por muitos problemas na família - dizia ele tentando puxar algum assunto - você quer andar?
- Claro - disse me erguendo devagar.
Começamos a andar na pista de cooper da praça, não falávamos nada, eu não era a única pessoa envergonhada naquela hora.
- Você tem namorado? - perguntou ele olhando em meus olhos pela primeira vez na noite.
- Não, sou muito nova - disse admirando a cor de seus olhos brilhando com a luz da lua cheia - e você?
- Também não, ainda não encontrei alguém por quem eu me apaixone.
- Digo o mesmo, mas acho que se apaixonar é tão fantasioso, o amor não existe.
- Sim, o amor existe - ele disse convicto e parou de andar virando-se para mim.
- Não, mas vamos supor que sim, o que eu não estou vendo?
- Você vai ver quando sentir - disse pegando em minhas mãos.
Eu estava com medo, começava a ficar gélida, envergonhada e a ponta dos meus dedos estavam formigando. Olhava fixamente para ele, mordendo o lábio inferior. Ele largou uma de minhas mãos e começou a passá-la em meu rosto, depois afastou o meu cabelo comprido, que estava escondendo minha bochecha, para trás e me deu um beijo delicado no rosto, aquele momento foi um pouco apavorante, mas eu estava começando a sentir pontadas no meu coração, nunca sentidas antes, foi estranho, mas bom.
- Eu tenho que ir - disse ele no meu ouvido - amanhã você vai voltar aqui?
- Sim, às três da tarde estarei aqui.
Ele beijou minha bochecha mais uma vez e foi. Me senti confusa e enjoada, mas acho que agora estava vendo um pouco mais daquilo que ele falou sobre o amor.
No dia seguinte, eu levantei muito tarde, pois passara a noite em claro pensando nele. Levantei, tomei banho, me arrumei e fui direto para a praça.
Eu achei estranho pois só tinha ele na praça, estava sentado na mesma balança da noite passada, estava com fones de ouvido, sentei ao seu lado e comecei a desenhar no chão de areia novamente.
- Ouça - ele disse me entregando o seu headfone.
- É a minha música preferida - disse sorrindo e devolvendo-lhe o fone - vamos andar? - indaguei-o levantando.
- Claro.
Começamos a andar sob o sol daquela tarde, os seus olhos brilhavam como nunca, ele pegou minha mão, mas dessa vez não parou de andar.
- Você é tão...tão...doce - ele disse com uma expressão estranha e me beijou.
Depois que ele me beijou eu disse sorrindo:
- Você...tem um cheirinho bom.
Ele começou a rir, eu apenas segurei em sua mão, forte.
- E quando acabar? Não vai doer?
- Não pense em terminar, apenas aproveite enquanto durar.

sábado, 23 de janeiro de 2010


E no final de tudo, você vai dizer que foi só uma brincadeira, que nada do que você disse foi real e que ainda me ama?
Eu sei que eu já disse isso várias vezes, mas a verdade é que eu te quero e muito e que eu preciso de você, ao menos por mais um tempo até eu criar coragem e acreditar que não tem mais volta, que o amor não dura para sempre, como nas falas no começo de tudo, e que um dia a dor vai passar.
Mas foi você quem disse que me amava e que nunca iria deixar eu sentir dor, mas eu sempre te desprezei, nunca acreditei no amor, fui estúpida, poderia ter sido melhor, mas esse foi o meu melhor, e você deveria me amar por isso, por eu ser eu mesma o tempo todo, e não a menina perfeita que você quer, a que você molda de acordo com o seu humor.
Quer saber? Agora eu não te quero mais, é. Cansei de correr atrás de você depois da nossa ultima briga e se você quiser voltar atrás não vai ter chance, não outra. Eu não preciso de você agora, não mais.

domingo, 17 de janeiro de 2010

Gabi limds ♥


Eu nunca falei aqui de uma das minhas melhores amigas, na verdade um dos meus portos-seguros. Ela sempre me ajuda e me aconselha, eu sempre falo os meus problemas pra ela e ela ouve e me ajuda, e eu sempre a ouço e a ajudo quando ela tem problemas também, ela é tão especial pra mim.
Nos conhecemos há 3 anos atrás, quando eu entrei na escola, ela foi a minha primeira amiga lá e uma das únicas que permaneceu minha amiga esse tempo todo. Nunca brigamos de parar de nos falar, sempre nos entendemos, talvez por sermos iguais, isso nos tornou especiais.
Sempre quando está acontecendo alguma coisa a gente se fala e tudo resolve, quando é uma coisa boa, a gente se fala e ficamos felizes uma pela outra. Você nem sabe o quanto você é especial pra mim loira-morango, você é pra sempre pra mim, quero a sua amizade pro resto da minha vida, sempre, sempre, sempre ♥
E pode contar comigo pra tudo que você precisar, eu sempre estarei aqui.
Te amo Gabi limds ♥

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

I miss you

Eu pequena no colo da minha bisavó ( Conceição)
Eu não acreditei na hora que a minha mãe me falou que você tinha morrido, eu estava com meus amigos e foi tão "inesperado", na verdade eu já sabia que isso iria acontecer, mas eu não estava tão preparada, doeu muito, foi triste. Mas eu agradeço tudo que você fez por mim, tipo uma segunda mãe mesmo, e vou sentir tanta falta das suas mãos e das vezes que você me chamava de Carina (querida em italiano), da sua casa e de todas as vezes que você cuidou de mim e de quando você me embalava e me segurava no colo e da sua proteção, vou sentir falta dos seus guaranás e das viagens à praia, e mais do que tudo vou sentir falta dos seus olhos que olhavam e cuidavam com tanto carinho e amor por nós.

Conceição eu sempre vou te amar muito muito muito.
*09/08/1917
+13/01/2010

P.S.: eu sei que esse post não ficou muito bom, mas eu precisava escrever sobre isso aqui, tá doendo muito.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

My happy ending


- Você nunca me perguntou o que eu era, do que eu gostava nem os meus gostos - disse a menina levantando o tom de voz com ele.
- Nunca precisei saber nada de você, seus olhos me dizem - disse ele olhando fixamente os olhos castanhos dela e segurando sua mão tentando acalmá-la.
- Nunca precisou? - exclamou ela deixando sem relutância alguma uma lágrima escapar de seus olhos - Você nunca quis saber, não foi? Não sei porque namora comigo, se nem ao menos sabe...
- Que você é uma garota totalmente sincera que não acredita no amor, que não gosta da ideia de namorar durante a adolescencia, que não quer casar e é egoísta demais para ter filhos, que gosta de ler e ver filmes e que odeia se apaixonar? - disse ele cortando sua fala.
- Eu não acredito em você, isso qualquer pessoa sabe, qualquer amiga minha - disse ela totalmente extasiada.
- Por que é tão difícil de acreditar, seus olhos dizem isso, não tem como esconder, foi exatamente por isso que eu me apaixonei por você - agora as lágrimas estavam saindo dos olhos verdes daquele menino delicado.
- Eu não pedi por isso, no começo eu queria você, mas agora se tornou muito complicado e eu não quero me machucar, nem machucar você - disse ela procurando as mãos daquele menino indefeso, ela parou de chorar - de repente você se tornou especial pra mim, diferente de qualquer outro garoto, eu não gosto disso, mesmo que eu esteja apaixonada por você, eu sou muito nova e isso vai atrapalhar muito.
- Você tem medo, esse é o seu real problema, você não tem confiança em si mesma, é um dos seus piores defeitos, totalmente insegura - disse desviando o rosto para não mostrar suas lágrimas que eram vorazes que rolavam por sua face.
- Eu não vou pedir desculpa por nada, mas eu vou sentir saudade - disse ela abaixando a cabeça.
- Por que saudade? Você vai terminar comigo? - agora ele queria ver o rosto dela, mesmo chorando.
- Eu vou sentir saudade de nós, não estou terminando com você, acho que agora mais do que nunca, preciso de você, mas vou sentir saudades de quando éramos um casal em qual eu não estava apaixonada por você, em qual era apenas uma menina que você beijava na frente dos amigos, mas agora, pelo menos pra mim, é diferente, agora eu vou querer sair com você sem ficar entediada, antes para mim só era mais um menino, agora eu gosto de você, mas eu juro, não vai demorar muito.
- E essa briga vai acabar em um beijo romântico no meio desse campo lindo? - disse ele em seguida beijando a menina que simplesmente cedeu.
- Eu nunca vou te amar - disse ela olhando para frente e ele encostando a cabeça em seu ombro.

sábado, 9 de janeiro de 2010


Você promete nunca mais fingir que gosta de mim
mesmo quando eu estiver bem,
mesmo quando eu estiver infeliz e sozinha,
mesmo quando eu falar com você procurando algo que não existe mais?

Você promete não mais me deixar mais te abraçar,
nem aceitar suas desculpas
e não mais deixar você me fazer rir?

Você já me prometeu tanta coisa,
coisas que foram baseadas em fundamentos vazios,
você me decepcionou muito, e dessa vez eu prometo não mais voltar atrás.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010


É, você não é o jogador de futebol americano, alto, lindo, musculoso, de olhos claros que existe nos sonhos de todas as garotas, mas você, hmm, você é aquele tipo de menino que fica vermelho ao ser elogiado, que prefere passar o sábado em casa comigo do que jogar futebol com os amigos, que tem o cabelo bagunçado e um cheirinho bom, que gosta de segurar na minha mão quando estou com medo/nervosa/triste, que ama abraçar e dar beijinhos no rosto, que fica com covinha na bochecha quando sorri, que passa horas treinando uma música no violão só para me ensinar, que passa madrugadas comigo no telefone querendo saber sobre o meu dia, que prefere ficar acordado só para me ver dormindo, que gosta de passar a ponta dos dedos no contorno do meu rosto só para ver eu sorrir, que gosta do som da minha risada e como eu umideço os lábios com a língua antes de falar, que gosta mais do que tudo em mim é quando eu digo que o amo, só por fazer-me dizer isso todos os dias.
Meras gotas de ilusão são o que me alimentam.